Sobre o perdão de modo geral e traição.
29 de abril de 2016
Sinais de traição
9 de junho de 2016

“Essa é pra casar!”

Em eras de internet, há coisas que acontecem em outra dimensão que até o mais depravado ser (humano do mundo real) dúvida!
Havia ali uma moçoila encantadora, olhos amendoados, meigos e jurando ingenuidade só de mirar, tom de voz doce e macio, tinha medo de chegar em “qualquer” pessoa, muito pouco freqüentava as confraternizações canônicas após a “santa” missa dos sábados a noite! Pensavam os homens “bom partido” do bairro:- “Essa é pra casar!”
-“Só chegarei nela quando tiver mais que um salário para oferecer.”
Acontece que tanta candura á ela atribuída, deixava-a “longe” de seus desejos; sem ter onde se aliviar, lá ia a doce donzela para a selva virtual, onde dava vazão a sua fera avassaladora.. Engolia  aos machos que “encontrava” como dominadora.
Fotos e vídeos para que os homens soubessem de quê tipo de coisa ela estava falando; não havia em seu quarto nada que causasse espanto, ou inquietasse o espírito de tranqüilidade da mãe.
Era mesmo peculiar que tal moça mantivesse uma fruteira em seu quarto, com legumes bem curiosos, quando questionada dizia que preferia comer uma cenoura inteira a devorar um pacote de biscoito recheado e por a perder sua linda silhueta.
– Que isso menina? Uma vez só não há de engordar!
Ponderava a mãe diante da sua cuidadosa vaidade.
– Não mãezinha, têm coisas que é melhor nem viciar!
Até o dia quem que Cinderela resolveu levar uma berinjela, para sua fruteira;
– Minha filha, sem preparo será intragável!
– Mãezinha, preciso de uma lição, comi pastel na feira, vou me punir.
A mãe não entendeu, e ficou contrariada; pobre filhinha, tão perfeita, tão jovem, tão dedicada, merecia ter um bom casamento e se livrar de toda aquela pressão estética.
Aconteceu que naquele dia a mãe resolveu assuntar na porta do quarto da princesa, pressentia que a filha passaria mal.
Ao ouvir os gemidos, ficou confusa, preocupou-se e abriu a porta de supetão… Para sua surpresa a berinjela estava sendo engolida, mas por buraco inesperado, a mãe horrorizada, só gritava: – Tire isso, daí menina, vai ficar entupida e não poderá mais cagar… Meu Deus!
Minha filha fazendo uma sem-vergonhice dessas?
– Mãezinha não se preocupe, essa é estreitinha!
E foi então que a mãe colocou a donzela pra fora de casa, ninguém da comunidade entendeu.
O que se sabe de certeza é que ela virou uma moça muito requisitada nas casas-de-tolerância e wiskerias que “trabalhava”
Há quem diga que a virgindade valeu R$50mil!
Pois a moça era moça-virgem!
Mas assim como a mãe, o povo pode ter exagerado!
A força é contigo!
dePaula.

 

 

Converse no WhatsApp